quinta-feira, 11 de março de 2010

Longe...

Postando novamente a pedido de alguem especial:





Ainda que o tempo percorra o infinito,
E penetre na mais profunda imensidão do sentir.
Ainda que a lembrança esquecida seja recordada,
No momento em que o fim se aproximar.
Ainda que tudo se torne oco,
E o vazio preencha os espaços formando o nada.
Ainda que em mares distantes,
Haja sobreviventes da liberdade perdida.
Ainda que não importa onde nem porque,
O que venha a acontecer,
Não sera nada se tudo estiver longe de você.

3 comentários:

Bùnguinho disse...

o.O?
Palavras soltas pra mim.
Mas você escreve muito bem.

Talvez um dia eu consiga interpretar.
=]

Macaco Pipi disse...

to tendo filosofia agora
é bem legal hein!

Fábio Flora disse...

Esse alguém é de fato muito especial; preenche todos os espaços mesmo... Abraços e sucesso com o blog!

Postar um comentário