quarta-feira, 15 de setembro de 2010




... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida. Foi apesar de que parei na rua e fiquei olhando para você enquanto você esperava um táxi. E desde logo desejando você, esse teu corpo que nem sequer é bonito, mas é o corpo que eu quero. Mas quero inteira, com a alma também. Por isso, não faz mal que você não venha, espararei quanto tempo for preciso.
(Clarice Lispector)

3 comentários:

Alexandre Terra disse...

q bonito texto! nao conhecia mas curti bastante.

Canto do Lufa disse...

Sábias palavras de Clarice

kombosca disse...

Boa, estou te seguindo, eu espero que possa me seguir. Obrigado
http://kombidorockcristao.blogspot.com/

Postar um comentário